AUDIODESCRIÇÃO E RAMPA DE ACESSO. O QUE ELAS TÊM EM COMUM?

card preto com o texto: audiodescrição e rampa de acesso. o que elas tem em comum? Logo abaixo, desenho um cadeirante subindo rampa de acesso. Logo a frente, símbolo da audiodescrição.

A rampa de acesso é um recurso de acessibilidade arquitetônica que foi inicialmente pensada para possibilitar o acesso de pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida.

Essa foi a ideia inicial de sua criação, mas será mesmo que a rampa de acesso é útil (e importante) somente para cadeirantes e pessoas com deficiência física?

Imagine uma pessoa empurrando um carrinho de bebê, uma mala pesada ou então um idoso que caminha com dificuldade. Observe que mesmo não sendo pessoas com deficiência, a existência da rampa facilitou a vida e o acesso para essas pessoas.

Você já parou para pensar que COM a audiodescrição (AD), é a mesma coisa?
Esse recurso de acessibilidade comunicacional foi inicialmente pensado para possibilitar que as pessoas cegas tivessem acesso às informações visuais. Mas, assim como no caso da rampa, a audiodescrição também pode facilitar a vida de muitas outras pessoas. Pessoas com Déficit de atenção, deficiência intelectual, idosos e até mesmos os desatentos, podem ter uma ótima experiência ao interagirem com um produto através da audiodescrição.

Independente do contexto, a AD pode ser utilizada como uma ferramenta de apreciação audiovisual que é acessível. E essa perspectiva cai perfeitamente dentro do conceito de Desenho Universal, que tem o objetivo de conceber espaços e produtos para o maior número possível de pessoas. E a AD, com toda a sua versatilidade, é perfeita!

Pense em uma obra de arte com QRcode de Audiodescrição. Além da descrição dos elementos visuais e informações técnicas, é possível compartilhar uma variedade quase infinita de informações legais sobre essa obra. E isso não é interessante somente para quem não enxerga. Afinal de contas, todos nós gostamos de ouvir histórias. E a Audiodescrição é uma forma ACESSÍVEL de contar lindas histórias.

Nessa matemática INCLUSIVA todo mundo ganha! 🥰

E você, já tinha pensado sob essa perspectiva?